Logotipo
Unionpédia
Comunicação
Disponível no Google Play
Novo! Faça o download do Unionpédia em seu dispositivo Android™!
Faça o download
Acesso mais rápido do que o navegador!
E sem anúncios!

800 a.C.

Sem descrição

16 relações: Acabe, Épico, Êunomo de Esparta, Baal, Cividade de Terroso, Elias, Esparta, Hebreu, Homero, Ilíada, Odisseia, Poema, Polidectes de Esparta, Profeta, 780 a.C., 830 a.C..

Acabe

Acabe ou Acab, filho de Onri, foi o sétimo Rei de Israel Setentrional.

Novo!!: 800 a.C. e Acabe · Veja mais »

Épico

* Épico (género) — expressão artística onde a história centra-se em personagens heroicos.

Novo!!: 800 a.C. e Épico · Veja mais »

Êunomo de Esparta

Êunomo (em grego: Εύνομος) foi rei da cidade-Estado grega de Esparta de 800 a.C. até 780 a.C. ano da sua morte.

Novo!!: 800 a.C. e Êunomo de Esparta · Veja mais »

Baal

Baal (בַּעַל.) é uma palavra semítica que significa Senhor ou Lorde.

Novo!!: 800 a.C. e Baal · Veja mais »

Cividade de Terroso

Ruínas da '''Cividade de Terroso''' no seu aspecto actual. A sua queda foi romanceada no livro ''«Uma Deusa na Bruma»'', de João Aguiar. Entrada da '''Cividade''' no seu aspecto actual. Lajeado e ruínas da '''Cividade'''. A Cividade de Terroso foi um importante povoado da cultura castreja do noroeste da península Ibérica, localizado na Póvoa de Varzim, Portugal.

Novo!!: 800 a.C. e Cividade de Terroso · Veja mais »

Elias

Elias (אֱלִיָּהוּ, transl. Eliyahu, lit. "Meu Deus é Javé"; Ηλίας, transl. Elías; إلياس, transl. Ilyās) foi um profeta e taumaturgo que viveu no reino de Israel durante o reinado de Acab (século IX a.C.). De acordo com o Livro dos Reis, Elias defendeu o culto de Javé contra a veneração do deus canaanita Baal (que era considerado um culto idólatra); ele ressuscitou os mortos, fez chover fogo dos céus, e foi levado por um redemoinho (acompanhado por uma carruagem e cavalos em chamas, ou cavalgando-os. No Livro de Malaquias, o retorno de Elias foi profetizado "antes que venha o grande e temível dia do Senhor", o que fez dele um arauto do Messias nas diversas fés que reverenciam a Bíblia hebraica. Referências a Elias aparecem no Talmude, na Mishná, no Novo Testamento e no Corão. No judaísmo, o nome de Elias é invocado no ritual semanal do Havdalá, que marca o fim do Shabbat, além de outros costumes daquela religião, como o Sêder de Pessach e o brit milá (circuncisão ritual). Elias é mencionado ainda em diversas histórias e referências no Hagadá e na literatura rabínica, entre eles o Talmud Babilônico. No cristianismo, o Novo Testamento descreve como tanto Jesus quanto João Batista foram comparados com Elias e, em determinadas ocasiões, tidos como manifestações dele; além disso, Elias aparece, juntamente com Moisés, durante a Transfiguração de Jesus. No islamismo, o Corão descreve Elias como um profeta grande e justo de Deus, que pregou intensamente contra o culto a Ba'al. Elias também é uma figura importante em diversas tradições folclóricas cristãs, muitas vezes identificado com deuses pagãos relacionados ao trovão ou ao céu.

Novo!!: 800 a.C. e Elias · Veja mais »

Esparta

Esparta (em grego dórico: Σπάρτα, Spártā; em grego ático: Σπάρτη, Spártē) ou (Λακεδαίμων, Lakedaímōn) foi uma proeminente pólis (cidade-Estado) da Grécia Antiga, situada nas margens do rio Eurotas, na Lacônia, sudeste do Peloponeso. Ela surgiu como uma entidade política em torno do século X a.C., quando os invasores dórios subjugaram a população local. Por volta de 650 a.C., a cidade passou a se tornar o poder terrestre militar dominante na Grécia Antiga. Dada a sua preeminência militar, Esparta era reconhecida como a líder de todas as forças gregas combinadas durante as Guerras Greco-Persas. Entre 431 e 404 a.C., a cidade foi o principal inimigo de Atenas durante a Guerra do Peloponeso, conflito do qual Esparta saiu vitoriosa junto com sua Liga do Peloponeso, embora por um grande custo. A derrota de Esparta por Tebas na Batalha de Leuctra em 371 a.C. acabou com o papel proeminente de Esparta na região e iniciou o período da hegemonia tebana. No entanto, ela manteve a sua independência política até a conquista romana da Grécia em 146 a,C. Em seguida, a cidade passou por um longo período de declínio, especialmente durante a Idade Média, quando muitos espartanos mudaram-se para viver em Mystras. A Esparta Moderna é a capital da unidade regional da Lacônia, na Grécia contemporânea, e um centro para produtos como frutas cítricas e azeitonas. A cidade era única na Grécia Antiga por conta de seu sistema social e constituição, que eram completamente focados no treinamento militar de excelência. Seus habitantes eram classificados como esparciatas (cidadãos espartanos, que gozavam de plenos direitos), periecos (libertos) e hilotas (servos estatais, população local não-espartana escravizada). Os esparciatas realizavam o agōgē, um rigoroso regime de treinamento e educação, sendo que as falanges espartanas eram amplamente consideradas entre as melhores no campo de batalha. As mulheres espartanas tinham consideravelmente mais direitos e igualdade em relação aos homens do que em outras partes do mundo clássico. Esparta foi objeto de fascínio em sua própria época, assim como no Ocidente após o Renascimento da cultura clássica. Este amor ou admiração de Esparta é conhecido como laconismo ou laconofilia. No seu auge, por volta de 500 aC, o tamanho da cidade teria sido de cerca de 20 mil a 35 mil habitantes livres, além dos inúmeros periecos e hilotas ("moradores ao redor"). Entre 40 mil e 50 mil habitantes seria uma das maiores cidades-Estado gregas; no entanto, de acordo com Tucídides, a população de Atenas em 431 aC era de 360-610 mil habitantes, o que torna improvável que Atenas fosse menor do que Esparta durante o século 5 a.C.

Novo!!: 800 a.C. e Esparta · Veja mais »

Hebreu

*Hebreus - antigo povo da região de Levante, que deu origem aos judeus.

Novo!!: 800 a.C. e Hebreu · Veja mais »

Homero

Homero (Ὅμηρος, transl. Hómēros) foi um poeta épico da Grécia Antiga, ao qual tradicionalmente se atribui a autoria dos poemas épicos Ilíada e Odisseia.

Novo!!: 800 a.C. e Homero · Veja mais »

Ilíada

A Ilíada (em grego antigo: Ἰλιάς) um dos dois principais poemas épicos da Grécia Antiga, de autoria atribuída ao poeta Homero, que narra os acontecimentos ocorridos no período de 50 dias durante o décimo e último ano da Guerra de Troia, guerra empreendida para a conquista de Ílion ou Tróia, cuja gênese radica na ira (μῆνις, mênis) de Aquiles.

Novo!!: 800 a.C. e Ilíada · Veja mais »

Odisseia

Odisseia (em grego: Οδύσσεια, transl. Odýsseia) é um dos dois principais poemas épicos da Grécia Antiga, atribuídos a Homero.

Novo!!: 800 a.C. e Odisseia · Veja mais »

Poema

Poema é um gênero textual dividido em estrofes e versos.

Novo!!: 800 a.C. e Poema · Veja mais »

Polidectes de Esparta

Polidectes foi rei da cidade-Estado grega de Esparta de 830 a.C. até 800 a.C. ano da sua morte.

Novo!!: 800 a.C. e Polidectes de Esparta · Veja mais »

Profeta

Em uma religião, profeta (do grego: πρoφήτης, prophétes ou profétés, feminino profetisa) é um indivíduo que alega ter sido contactado pelo sobrenatural ou divino e que fala por eles, servindo como um intermediário com humanidade, passando, este novo conhecimento descoberto, da entidade sobrenatural para as outras pessoas.

Novo!!: 800 a.C. e Profeta · Veja mais »

780 a.C.

Sem descrição

Novo!!: 800 a.C. e 780 a.C. · Veja mais »

830 a.C.

Sem descrição

Novo!!: 800 a.C. e 830 a.C. · Veja mais »

CessanteEntrada
Ei! Agora estamos em Facebook! »