Logotipo
Unionpédia
Comunicação
Disponível no Google Play
Novo! Faça o download do Unionpédia em seu dispositivo Android™!
Livre
Acesso mais rápido do que o navegador!
 

Naturalismo

Índice Naturalismo

Naturalismo é um movimento artístico e literário conhecido por ser a radicalização do Realismo, baseando-se na observação fiel da realidade e na experiência, mostrando que o indivíduo é determinado pelo ambiente e pela hereditariedade.

52 relações: Abel Botelho, Adolfo Caminha, Alexandre da Conceição, Aluísio Azevedo, Émile Zola, Brasil, Carlos Malheiro Dias, Carneiro Vilela, Charles Darwin, Claude Bernard, Comédia Humana, Emília Bandeira de Melo, Evolução, Faria Neves Sobrinho, Francisco Teixeira de Queirós, Friedrich Engels, Hereditariedade, Honoré de Balzac, Horácio de Carvalho, Inglês de Sousa, Júlio Lourenço Pinto, Júlio Ribeiro, José António dos Reis Dâmaso, Karl Marx, Literatura do naturalismo, Manifesto Comunista, Manoel Arão, Naturalismo (filosofia), O Cortiço, O Mulato, Patologia Social, Pápi Júnior, Portugal, Realismo, Rodolfo Teófilo, Seleção natural, Silva Pinto, Universo, Vincent van Gogh, 1842, 1848, 1850, 1854, 1875, 1880, 1889, 1895, 1907, 1911, 1917, ..., 1919, 1941. Expandir índice (2 mais) »

Abel Botelho

Abel Acácio de Almeida Botelho (Tabuaço, 23 de setembro de 1854 — Argentina, 24 de abril? de 1917) foi um coronel de Estado-Maior do Exército, escritor, político e diplomata português.

Novo!!: Naturalismo e Abel Botelho · Veja mais »

Adolfo Caminha

Adolfo Ferreira dos Santos Caminha (Aracati, 29 de maio de 1867 — Rio de Janeiro, 1 de janeiro de 1897) foi um escritor brasileiro, um dos principais autores do Naturalismo no Brasil.

Novo!!: Naturalismo e Adolfo Caminha · Veja mais »

Alexandre da Conceição

Alexandre da Conceição (Ílhavo, 1842 - Viseu, 1889) foi um poeta, crítico literário e polemista português de estética naturalista.

Novo!!: Naturalismo e Alexandre da Conceição · Veja mais »

Aluísio Azevedo

Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo (São Luís, — Buenos Aires) foi um romancista, contista, cronista, diplomata, caricaturista e jornalista brasileiro; além de bom desenhista e discreto pintor.

Novo!!: Naturalismo e Aluísio Azevedo · Veja mais »

Émile Zola

Émile Zola (Paris, 2 de abril de 1840 — Paris, 29 de setembro de 1902) foi um consagrado escritor francês, considerado criador e representante mais expressivo da escola literária naturalista além de uma importante figura libertária da França.

Novo!!: Naturalismo e Émile Zola · Veja mais »

Brasil

Brasil (pronuncia-se localmente A vocalização do no fim das sílabas geralmente só não acontece em dialetos influenciados pelos vizinhos falantes da língua castelhana, como na pampa rio-grandense – –, entretanto, em dialetos conservadores do interior do planalto, comumente referidos por caipira, o novo semivogal é um rótico retroflexo, fone herdado de línguas indígenas macro-jê, e não lábio-velar, daí, hoje muito menos comum por pressão sociolinguística da variedade de prestígio. Em todas, assume-se uma prosódia de conversa cotidiana. Em uma prosódia mais clara e formal, como a midiática, geralmente usa-se. Esta mudança de pronúncia da vogal átona pré-tônica não ocorre nas variedades de outros países falantes da língua portuguesa, que conservam a redução de para, para e para considerada mais coloquial no Brasil.), oficialmente República Federativa do Brasil, é o maior país da América do Sul e da região da América Latina, sendo o quinto maior do mundo em área territorial (equivalente a 47% do território sul-americano) e sexto em população (com mais de 200 milhões de habitantes).

Novo!!: Naturalismo e Brasil · Veja mais »

Carlos Malheiro Dias

Carlos Malheiro Dias, também conhecido como Carlos Dias e como Carlos Malheiros Dias GOC • GCC (Porto, — Lisboa), foi um jornalista, cronista, romancista, contista, político e historiador português.

Novo!!: Naturalismo e Carlos Malheiro Dias · Veja mais »

Carneiro Vilela

Joaquim Maria Carneiro Vilela (Recife, 9 de abril de 1846 — Recife, 1º de julho de 1913) foi um escritor brasileiro, autor do renomado romance A emparedada da Rua Nova, escrito em folhetins entre 1909 e 1912.

Novo!!: Naturalismo e Carneiro Vilela · Veja mais »

Charles Darwin

Charles Robert Darwin FRS (Shrewsbury, — Downe, Kent) foi um naturalista britânico que alcançou fama ao convencer a comunidade científica da ocorrência da evolução e propor uma teoria para explicar como ela se dá por meio da seleção natural e sexual.

Novo!!: Naturalismo e Charles Darwin · Veja mais »

Claude Bernard

Claude Bernard (Saint-Julien, 12 de Julho de 1813 — Paris, 10 de Fevereiro de 1878) foi um médico e fisiologista francês.

Novo!!: Naturalismo e Claude Bernard · Veja mais »

Comédia Humana

Comédia Humana pode-se referir a.

Novo!!: Naturalismo e Comédia Humana · Veja mais »

Emília Bandeira de Melo

Carmen Dolores, pseudônimo de Emília Moncorvo Bandeira de Melo, (Rio de Janeiro, 11 de março de 1852 — 16 de agosto de 1910) foi uma escritora brasileira.

Novo!!: Naturalismo e Emília Bandeira de Melo · Veja mais »

Evolução

Na biologia, Evolução (também conhecida como evolução biológica, genética ou orgânica) é a mudança das características hereditárias de uma população de seres vivos de uma geração para outra.

Novo!!: Naturalismo e Evolução · Veja mais »

Faria Neves Sobrinho

Joaquim José de Faria Neves Sobrinho (Recife, 2 de abril de 1872 — Rio de Janeiro, 4 ou 24 de janeiro de 1927) foi um professor, político e escritor brasileiro.

Novo!!: Naturalismo e Faria Neves Sobrinho · Veja mais »

Francisco Teixeira de Queirós

Francisco Teixeira de Queirós, (Arcos de Valdevez, 3 de maio de 1848 - Sintra, 22 de julho de 1919), que usou o pseudónimo literário de Bento Moreno, foi um escritor português.

Novo!!: Naturalismo e Francisco Teixeira de Queirós · Veja mais »

Friedrich Engels

Friedrich Engels (/ˈfʁiːdʁɪç ˈɛŋəls/) (Barmen, 28 de novembro de 1820 — Londres, 5 de agosto de 1895) foi um teórico revolucionário alemão que junto com Karl Marx fundou o chamado socialismo científico ou marxismo.

Novo!!: Naturalismo e Friedrich Engels · Veja mais »

Hereditariedade

Em genética, hereditariedade é o conjunto de processos biológicos que asseguram que cada ser vivo receba e transmita informações genéticas através da reprodução.

Novo!!: Naturalismo e Hereditariedade · Veja mais »

Honoré de Balzac

Honoré de Balzac (Tours, 20 de maio de 1799 — Paris, 18 de agosto de 1850) foi um produtivo escritor francês, notável por suas agudas observações psicológicas.

Novo!!: Naturalismo e Honoré de Balzac · Veja mais »

Horácio de Carvalho

Horácio Fortunato de Sousa Carvalho (Itabira, 3 de setembro de 1857 — São Paulo, 8 de outubro de 1933) foi um romancista, biógrafo, jornalista, polígrafo, cientista, membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e poeta brasileiro.

Novo!!: Naturalismo e Horácio de Carvalho · Veja mais »

Inglês de Sousa

Herculano Marcos Inglês de Sousa (na grafia arcaica, Herculano Marcos Inglez de Souza; Óbidos, — Rio de Janeiro) foi um escritor, advogado, professor, jornalista e político brasileiro, tido como introdutor do naturalismo na literatura brasileira por meio do seu romance O Coronel Sangrado, publicado em Santos em 1877.

Novo!!: Naturalismo e Inglês de Sousa · Veja mais »

Júlio Lourenço Pinto

Júlio Lourenço Pinto (Porto, 24 de maio de 1842 - Porto, 6 de maio de 1907) foi um escritor, político e crítico literário português.

Novo!!: Naturalismo e Júlio Lourenço Pinto · Veja mais »

Júlio Ribeiro

Júlio César Ribeiro Vaughan (Sabará, 16 de abril de 1845 — Santos, 1 de novembro de 1890) foi um escritor e gramático brasileiro.

Novo!!: Naturalismo e Júlio Ribeiro · Veja mais »

José António dos Reis Dâmaso

José Antonio dos Reis Dâmaso, (1850-1895), foi um escritor português de estética naturalista e crítico literário.

Novo!!: Naturalismo e José António dos Reis Dâmaso · Veja mais »

Karl Marx

Karl Marx (Tréveris, 5 de maio de 1818 — Londres, 14 de março de 1883) foi um filósofo, sociólogo, jornalista e revolucionário socialista.

Novo!!: Naturalismo e Karl Marx · Veja mais »

Literatura do naturalismo

O romance naturalista procurava demonstrar a validade de uma teoria científica acerca do comportamento humano, como se a ficção e suas personagens fossem um laboratório de experiências científicas.

Novo!!: Naturalismo e Literatura do naturalismo · Veja mais »

Manifesto Comunista

O Manifesto Comunista (Das Kommunistische Manifest), originalmente denominado Manifesto do Partido Comunista (Manifest der Kommunistischen Partei), publicado pela primeira vez em 21 de fevereiro de 1848, é historicamente um dos tratados políticos de maior influência mundial.

Novo!!: Naturalismo e Manifesto Comunista · Veja mais »

Manoel Arão

Manoel Arão de Oliveira Campos (Afogados da Ingazeira, 11 de janeiro de 1876 — Recife, 14 de janeiro de 1930) foi um escritor brasileiro, pertencente à estética naturalista brasileira e integrante da Academia Pernambucana de Letras.

Novo!!: Naturalismo e Manoel Arão · Veja mais »

Naturalismo (filosofia)

240x240px O naturalismo é, "em oposição ao sobrenatural ou espiritual, a ideia ou crença de que apenas as leis e as forças naturais operam no mundo; em extensão, a ideia ou crença de que não existe nada além do mundo natural".

Novo!!: Naturalismo e Naturalismo (filosofia) · Veja mais »

O Cortiço

O Cortiço é um romance naturalista do brasileiro Aluísio Azevedo publicado em 1890 que denuncia a exploração e as péssimas condições de vida dos moradores das estalagens ou dos cortiços cariocas do final do século XIX.

Novo!!: Naturalismo e O Cortiço · Veja mais »

O Mulato

O Mulato é o segundo romance de Aluísio Azevedo, escrito no ano de 1881.

Novo!!: Naturalismo e O Mulato · Veja mais »

Patologia Social

Patologia Social é uma série de cinco livros de Abel Botelho, à maneira da saga dos Rougon-Macquart, de Émile Zola, que têm por tema várias moléstias sociais que, na opinião do autor, infectavam a sociedade portuguesa do final do século XIX.

Novo!!: Naturalismo e Patologia Social · Veja mais »

Pápi Júnior

Antônio Pápi Júnior (Rio de Janeiro, 28 de agosto de 1854 — Fortaleza, 30 de novembro de 1934) foi um escritor e professor brasileiro, radicado no Ceará, patrono na Cadeira 5 do Silogeu deste estado.

Novo!!: Naturalismo e Pápi Júnior · Veja mais »

Portugal

Portugal, oficialmente República Portuguesa, é um país soberano unitário localizado no sudoeste da Europa, cujo território se situa na zona ocidental da Península Ibérica e em arquipélagos no Atlântico Norte. O território português tem uma área total de, sendo delimitado a norte e leste por Espanha e a sul e oeste pelo oceano Atlântico, compreendendo uma parte continental e duas regiões autónomas: os arquipélagos dos Açores e da Madeira. Portugal é a nação mais a ocidente do continente europeu. O nome do país provém da sua segunda maior cidade, Porto, cujo nome latino-celta era Portus Cale. O território dentro das fronteiras atuais da República Portuguesa tem sido continuamente povoado desde os tempos pré-históricos: ocupado por celtas, como os galaicos e os lusitanos, foi integrado na República Romana e mais tarde colonizado por povos germânicos, como os suevos e os visigodos. No século VIII, as terras foram conquistadas pelos mouros. Durante a Reconquista cristã foi formado o Condado Portucalense,  estabelecido no século XI por Vímara Peres, um vassalo do rei das Astúrias. O condado tornou-se parte do Reino de León em 1097, e os condes de Portugal estabeleceram-se como governantes independentes do reino no século XII, após a batalha de São Mamede. Com o estabelecimento do Reino de Portugal em 1139, cuja independência foi reconhecida em 1143. Em 1297 foram definidas as fronteiras no tratado de Alcanizes, tornando Portugal no mais antigo Estado-nação da Europa. Nos séculos XV e XVI, como resultado de pioneirismo na Era dos Descobrimentos (ver: descobrimentos portugueses), Portugal expandiu a influência ocidental e estabeleceu um império que incluía possessões na África, Ásia, Oceânia e América do Sul, tornando-se a potência económica, política e militar mais importante de todo o mundo. O Império Português foi o primeiro império global da História e também o mais duradouro dos impérios coloniais europeus, abrangendo quase 600 anos de existência, desde a conquista de Ceuta em 1415, até à transferência de soberania de Macau para a China em 1999. No entanto, a importância internacional do país foi bastante reduzida durante o século XIX, especialmente após a independência do Brasil, a sua maior colónia. Com a Revolução de 1910, a monarquia terminou, tendo desde 1139 até 1910, 34 monarcas. A Primeira República Portuguesa foi muito instável, devido ao elevado parlamentarismo. O regime deu lugar à ditadura militar devido a um levantamento em 28 de maio de 1926. Em 1933, um novo regime autoritário, o Estado Novo, presidido por Salazar até 1968, geriu o país até 25 de abril de 1974. A democracia representativa foi instaurada após a Revolução dos Cravos, em 1974, que terminou a Guerra Colonial Portuguesa. As províncias ultramarinas de Portugal tornaram-se independentes, sendo as mais proeminentes Angola e Moçambique. Portugal é um país desenvolvido, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) considerado como muito elevado. O país foi classificado na 19.ª posição em qualidade de vida (em 2005), tem um dos melhores sistemas de saúde do planeta e é, também, uma das nações mais globalizadas e pacíficas do mundo. É membro da Organização das Nações Unidas (ONU), da União Europeia (incluindo a Zona Euro e o Espaço Schengen), da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Portugal também participa em diversas missões de manutenção de paz das Nações Unidas.

Novo!!: Naturalismo e Portugal · Veja mais »

Realismo

''Bonjour, Monsieur Courbet'', 1854. A pintura realista de Gustave Courbet. O realismo foi um movimento artístico e literário surgido nas últimas décadas do século XIX na Europa, mais especificamente na França, em reação ao romantismo.

Novo!!: Naturalismo e Realismo · Veja mais »

Rodolfo Teófilo

Rodolfo Marcos Theóphilo (Salvador, 6 de maio de 1853 — Fortaleza, 2 de julho de 1932)http://recantodasletras.uol.com.br/biografias/1794891 foi um escritor brasileiro de estética literária regional-naturalista, além de poeta, documentarista, contista, articulista e farmacêutico.

Novo!!: Naturalismo e Rodolfo Teófilo · Veja mais »

Seleção natural

é o processo proposto por Charles Darwin e Alfred Wallace, os dois responsáveis pela teoria da evolução por seleção natural.

Novo!!: Naturalismo e Seleção natural · Veja mais »

Silva Pinto

António José da Silva Pinto, também conhecido como Silva Pinto (Lisboa, — Lisboa), foi um escritor português, crítico literário, ensaísta, dramaturgo e romancista de estética naturalista.

Novo!!: Naturalismo e Silva Pinto · Veja mais »

Universo

O Universo é tudo o que existe fisicamente, a soma do espaço e do tempo e as mais variadas formas de matéria, como planetas, estrelas, galáxias e os componentes do espaço intergaláctico.

Novo!!: Naturalismo e Universo · Veja mais »

Vincent van Gogh

Vincent Willem van Gogh (holandês: (ouça); Zundert, 30 de março de 1853 – Auvers-sur-Oise, 29 de julho de 1890) foi um pintor holandês considerado uma das figuras mais famosas e influentes da história da arte ocidental.

Novo!!: Naturalismo e Vincent van Gogh · Veja mais »

1842

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi B (52 semanas), teve início a um sábado e terminou também a um sábado.

Novo!!: Naturalismo e 1842 · Veja mais »

1848

---- (na numeração romana) foi um ano bissexto do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e as suas letras dominicais foram B e A (52 semanas), teve início a um sábado e terminou a um domingo.

Novo!!: Naturalismo e 1848 · Veja mais »

1850

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi F (52 semanas), teve início a uma terça-feira e terminou também a uma terça-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1850 · Veja mais »

1854

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi A (52 semanas), teve início a um domingo e terminou também a um domingo.

Novo!!: Naturalismo e 1854 · Veja mais »

1875

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi C, teve 52 semanas, início a uma sexta-feira e terminou também a uma sexta-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1875 · Veja mais »

1880

---- (na numeração romana) foi um ano bissexto do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e as suas letras dominicais foram D e C (53 semanas), teve início a uma quinta-feira e terminou a uma sexta-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1880 · Veja mais »

1889

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi F (52 semanas), teve início a uma terça-feira e terminou também a uma terça-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1889 · Veja mais »

1895

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi F (52 semanas), teve início a uma terça-feira e terminou também a uma terça-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1895 · Veja mais »

1907

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi F (52 semanas), teve início a uma terça-feira e terminou também a uma terça-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1907 · Veja mais »

1911

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi A (52 semanas), teve início a um domingo e terminou também a um domingo.

Novo!!: Naturalismo e 1911 · Veja mais »

1917

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XX do Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi G (52 semanas), teve início numa segunda-feira e terminou também numa segunda-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1917 · Veja mais »

1919

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi E (52 semanas), teve início a uma quarta-feira e terminou também a uma quarta-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1919 · Veja mais »

1941

1941 (na numeração romana) foi um ano comum, de 365 dias, do Calendário Gregoriano, a sua letra dominical foi E, teve 52 semanas, início a uma quarta-feira, terminou também a uma quarta-feira.

Novo!!: Naturalismo e 1941 · Veja mais »

Redireciona aqui:

Naturalistas.

CessanteEntrada
Ei! Agora estamos em Facebook! »