Logotipo
Unionpédia
Comunicação
Disponível no Google Play
Novo! Faça o download do Unionpédia em seu dispositivo Android™!
Faça o download
Acesso mais rápido do que o navegador!
 

Criptologia

Índice Criptologia

Criptologia é a disciplina científica que reúne e estuda os conhecimentos (matemáticos, computacionais, psicológicos, filológicos, etc.) e técnicas necessários à criptoanálise (solução de criptogramas) e à criptografia (escrita codificada).

24 relações: Autenticidade, Babilônia, Blaise de Vigenère, César, Código, Ciência, Cifra, Cifra de César, Cifra de transposição, Cifra de Vigenère, Computação, Criptoanálise, Criptografia, Criptografia de chave pública, Criptograma, Enigma (máquina), Filologia, Integridade, Istambul, Livro de Jeremias, Matemática, Psicologia, Terceiro milénio a.C., Turquia.

Autenticidade

Entende-se por autenticidade a certeza de que um objeto (em análise) provém das fontes anunciadas e que não foi alvo de mutações ao longo de um processo.

Novo!!: Criptologia e Autenticidade · Veja mais »

Babilônia

*Babilónia (cidade) — capital da antiga Suméria e Acádia, no sul da Mesopotâmia.

Novo!!: Criptologia e Babilônia · Veja mais »

Blaise de Vigenère

Blaise de Vigenère (Saint-Pourçain-sur-Sioule, 5 de abril de 1523 - 1596) foi um diplomata e criptógrafo francês.

Novo!!: Criptologia e Blaise de Vigenère · Veja mais »

César

;Pessoas.

Novo!!: Criptologia e César · Veja mais »

Código

* Para sistemas de comunicação, ver codificação.

Novo!!: Criptologia e Código · Veja mais »

Ciência

Ciência (do latim scientia, traduzido por "conhecimento") refere-se a qualquer conhecimento ou prática sistemáticos.

Novo!!: Criptologia e Ciência · Veja mais »

Cifra

Em criptografia uma cifra ou cifração é o ato ou efeito de alterar a mensagem original, por meio de mudança de ordem, aparência, tipo de letras ou fonemas, de modo a torná-la ininteligível para quem a interceptar e não souber como reproduzir a mensagem original (decifração ou decriptação).

Novo!!: Criptologia e Cifra · Veja mais »

Cifra de César

A ação de uma cifra de César é mover cada letra do alfabeto um número de vezes fixo abaixo no alfabeto. Este exemplo está com uma troca de três, então o B no texto normal se torna E no texto cifrado. Em criptografia, a Cifra de César, também conhecida como cifra de troca, código de César ou troca de César, é uma das mais simples e conhecidas técnicas de criptografia.

Novo!!: Criptologia e Cifra de César · Veja mais »

Cifra de transposição

Na criptografia clássica, uma cifra de transposição procede à mudança de cada letra (ou outro qualquer símbolo) no texto a cifrar para outro (sendo a decifração efectuada simplesmente invertendo o processo).

Novo!!: Criptologia e Cifra de transposição · Veja mais »

Cifra de Vigenère

A cifra de Vigenère é um método de criptografia que usa uma série de diferentes cifras de César baseadas em letras de uma senha.

Novo!!: Criptologia e Cifra de Vigenère · Veja mais »

Computação

A computação pode ser definida como a busca de uma solução para um problema a partir de entradas (inputs) e tem seus resultados (outputs) depois de trabalhada através de um algoritmo.

Novo!!: Criptologia e Computação · Veja mais »

Criptoanálise

A máquina Enigma, utilizada na cifragem e decifragem de mensagens secretas. A criptoanálise é a arte de tentar descobrir o texto cifrado e/ou a lógica utilizada em sua encriptação (chave).

Novo!!: Criptologia e Criptoanálise · Veja mais »

Criptografia

chave é utilizada para cifrar e decifrar. A máquina Enigma, utilizada na cifragem e decifragem de mensagens secretas. Criptografia ou criptologia (kryptós, "escondido", e gráphein, "escrita") é o estudo e prática de princípios e técnicas para comunicação segura na presença de terceiros, chamados "adversários".

Novo!!: Criptologia e Criptografia · Veja mais »

Criptografia de chave pública

Um número imprevisível (tipicamente grande e aleatório) é usado para começar a geração de um par de chaves adequado para uso por um algoritmo de chave assimétrica. Em um esquema de encriptação de chave assimétrica, qualquer um pode encriptar mensagens usando a chave pública, mas apenas o detentor da chave privada pareada pode decriptar. Segurança depende do sigilo da chave privada. No esquema de troca de chaves Diffie-Hellman, cada parte gera um par de chaves pública/privada e distribui a chave pública. Depois de obter uma cópia autenticada de cada chave pública dos outros, Alice e Bob podem computar um segredo compartilhado offline. O segredo compartilhado pode ser usado, por exemplo, como a chave para uma cifra simétrica. Criptografia de chave pública, também conhecida como criptografia assimétrica, é uma classe de protocolos de criptografia baseados em algoritmos que requerem duas chaves, uma delas sendo secreta (ou privada) e a outra delas sendo pública.

Novo!!: Criptologia e Criptografia de chave pública · Veja mais »

Criptograma

Criptograma é um texto cifrado que obedece a um código e a uma lógica pré-determinados para decifrar a mensagem.

Novo!!: Criptologia e Criptograma · Veja mais »

Enigma (máquina)

Enigma é o nome por que é conhecida uma máquina eletromecânica de criptografia com rotores, utilizada tanto para criptografar como para descriptografar códigos de guerra, usada em várias formas na Europa a partir dos anos 1920.

Novo!!: Criptologia e Enigma (máquina) · Veja mais »

Filologia

Filologia (do grego antigo Φιλολογία, "amor ao estudo, à instrução") é o estudo da linguagem em fontes históricas escritas, incluindo literatura, história e linguística.

Novo!!: Criptologia e Filologia · Veja mais »

Integridade

Integridade vem do latim integritate, significa a qualidade de alguém ou algo a ser íntegre, de conduta reta, pessoa de honra, ética, educada, brioso, pundonoroso, cuja natureza de ação nos dá uma imagem de inocência, pureza ou castidade, o que é íntegro, é justo e perfeito, é puro de alma e de espírito.

Novo!!: Criptologia e Integridade · Veja mais »

Istambul

Istambul (İstanbul), a antiga Bizâncio e Constantinopla (nome ainda usado em várias línguas, como no Κωνσταντινούπολις, Konstantinúpolis), é a maior cidade da Turquia, a quarta maior do mundo, rivalizando com Londres como a mais populosa da Europa, com habitantes na sua área metropolitana (2010). A grande maioria da população é muçulmana, mas também há um grande número de laicos e uma ínfima minoria de cristãos e judeus. É a capital da área metropolitana (büyükşehir) e da província de Istambul, a qual faz parte da região de Mármara. No passado foi a capital administrativa da Província de Istambul, na chamada Rumélia ou Trácia Oriental. Foi denominada Bizâncio até, e Constantinopla até 1453, nome bastante difundido no Ocidente até 1930. Durante o período otomano, os turcos chamavam-na de Istambul, nome oficialmente adotado em 28 de março de 1930. Foi a capital do Império Romano do Oriente e do Império Otomano até 1923, cujo governante máximo, o sultão, foi durante séculos reconhecido como califa, o chefe supremo de todos os muçulmanos, o que fazia da cidade uma das mais importantes de todo o Islão. Atualmente, embora a capital do país seja Ancara, Istambul continua a ser o principal polo industrial, comercial, cultural e universitário (aí estão sediadas mais de uma dezena de universidades) do país. É a sede do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla, sede da Igreja Ortodoxa. A cidade ocupa ambas as margens do estreito do Bósforo e do norte do mar de Mármara, os quais separam a Ásia da Europa no sentido norte-sul, uma situação que faz de Istambul a única cidade que ocupa dois continentes. A parte central da parte europeia é por sua vez dividida pelo estuário do Corno de Ouro. É usual dizer-se que a cidade tem dois ou três centros, conforme se considere ou não que na parte asiática também existe um centro. No lado europeu há duas zonas com mais destaque em termos de movimento de pessoas e património cultural: o mais antigo, onde se situava o núcleo da antiga Bizâncio e Constantinopla, correspondente ao atual distrito de Fatih, fica a sul do Corno de Ouro, enquanto que Beyoğlu, a antiga Pera e onde se situava o bairro europeu medieval de Gálata, fica a norte. O centro da parte asiática tem contornos menos precisos, e ocupa parte dos distritos de Üsküdar e Kadıköy. Algumas zonas históricas da parte europeia de Istambul foram declaradas Património Mundial pela UNESCO em 1985. Em 2010, a cidade foi a Capital Europeia da Cultura. Devido à sua dimensão e importância, Istambul é considerada uma megacidade e uma cidade global.

Novo!!: Criptologia e Istambul · Veja mais »

Livro de Jeremias

O Livro de Jeremias é o segundo dos livros dos principais profetas da Bíblia, vem depois do Livro de Isaías e antes do Livro das Lamentações.

Novo!!: Criptologia e Livro de Jeremias · Veja mais »

Matemática

grego, representado por Rafael em A Escola de Atenas. A matemática (dos termos gregos μάθημα, transliterado máthēma, 'ciência', conhecimento' ou 'aprendizagem'; e μαθηματικός, transliterado mathēmatikós, 'inclinado a aprender') é a ciência do raciocínio lógico e abstrato, que estuda quantidades, medidas, espaços, estruturas, variações e estatísticas.

Novo!!: Criptologia e Matemática · Veja mais »

Psicologia

Psicologia é o estudo do comportamento e as funções mentais.

Novo!!: Criptologia e Psicologia · Veja mais »

Terceiro milénio a.C.

O terceiro milênio a.C. ocorre da antiga para a média Idade do Bronze.

Novo!!: Criptologia e Terceiro milénio a.C. · Veja mais »

Turquia

A Turquia (Türkiye), cujo nome oficial é República da Turquia (Türkiye Cumhuriyeti), é um país euro-asiático que ocupa toda a península da Anatólia, no extremo ocidental da Ásia, e se estende pela Trácia Oriental (também conhecida como Rumélia), no sudeste da Europa.

Novo!!: Criptologia e Turquia · Veja mais »

CessanteEntrada
Ei! Agora estamos em Facebook! »