Logotipo
Unionpédia
Comunicação
Disponível no Google Play
Novo! Faça o download do Unionpédia em seu dispositivo Android™!
Instalar
Acesso mais rápido do que o navegador!
 

Castelo de Palmela

Índice Castelo de Palmela

O Castelo de Palmela localiza-se na vila, freguesia e concelho de mesmo nome, distrito de Setúbal, em Portugal.

123 relações: Abu Iúçufe Iacube Almançor, Afonso I de Portugal, Afonso II de Portugal, Afonso III de Portugal, Alcácer do Sal, Algarve, Almada, Ana Maria Magalhães (escritora), Arqueologia, Arte gótica, Artilharia, Évora, Baluarte, Batalha de Navas de Tolosa, Batalha dos Atoleiros, Califado Almóada, Cantaria, Castelo de Alcácer do Sal, Castelo de Almada, Cerco de Lisboa (1384), Cisterna, Classificação do património em Portugal, Contraforte, Convento, Costa Azul, Crise de 1383–1385 em Portugal, Cristianismo, Década de 1970, Dinis I de Portugal, Distrito de Setúbal, Duque de Viseu, Enfiteuse, Escada, Extinção das ordens religiosas, Fernando I de Portugal, Fernão Lopes, Fosso, Garcia de Meneses, bispo de Évora, Garcia de Resende, Guerra da Sucessão Espanhola, Hermenegildo Capelo, Igreja de Santiago de Palmela, Inglaterra, Invasão muçulmana da Península Ibérica, Isabel Alçada, João I de Portugal, João II de Portugal, Lisboa, Livro, Lusitânia, ..., Manuel I de Portugal, Metro, Muralha, Nível médio do mar, Neolítico, Nuno Álvares Pereira, Ordem de Santiago, Paio Peres Correia, Palmela, Parque Natural da Arrábida, Pedro II de Portugal, Península de Setúbal, Península Ibérica, Planta (geometria descritiva), Portugal, Pousada do Castelo de Palmela, Pousadas de Portugal, Pré-história, Reconquista, Renascimento, Rio Sado, Rio Tejo, Romanização, Rui de Pina, Sancho I de Portugal, Século IX, Século VIII, Século X, Século XII, Século XIV, Século XV, Século XVI, Século XVII, Século XVIII, Século XX, Serra da Arrábida, Sintra, Sismo de Lisboa de 1755, Sociedade Independente de Comunicação, Tenalha, Torre de menagem, Uma Aventura, Visigodos, 106, 1147, 1158, 1165, 1186, 1190, 1191, 1194, 1205, 1210, 1212, 1255, 1323, 1382, 1384, 1423, 1443, 1484, 1512, 1834, 1841, 1910, 1940, 1945, 1971, 2005, 23 de junho, 24 de fevereiro, 24 de junho, 310 a.C.. Expandir índice (73 mais) »

Abu Iúçufe Iacube Almançor

Abu Iúçufe Iacube Almançor (Abū Yūssuf Yaʿqūb bin al-Manṣūr; 1160 - 23 de janeiro de 1199), por vezes conhecido somente como Iacube I ou Almançor, foi o terceiro califa do Califado Almóada de Marrocos.

Novo!!: Castelo de Palmela e Abu Iúçufe Iacube Almançor · Veja mais »

Afonso I de Portugal

Afonso I (–), também chamado de Afonso Henriques, e apelidado de "o Conquistador", foi o primeiro Rei de Portugal de 1139 até sua morte, anteriormente servindo como Conde de Portucale de 1112 até sua independência do Reino da Galiza.

Novo!!: Castelo de Palmela e Afonso I de Portugal · Veja mais »

Afonso II de Portugal

Afonso II (Coimbra, – Coimbra), apelidado de Afonso, o Gordo, foi o Rei de Portugal de 1211 até sua morte.

Novo!!: Castelo de Palmela e Afonso II de Portugal · Veja mais »

Afonso III de Portugal

Afonso III (Coimbra, – Alcobaça), apelidado de "o Bolonhês" por seu casamento com Matilde II, Condessa de Bolonha, foi o Rei de Portugal de 1248 até sua morte, e também o primeiro monarca português a utilizar o título de Rei de Algarve.

Novo!!: Castelo de Palmela e Afonso III de Portugal · Veja mais »

Alcácer do Sal

Alcácer do Sal é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Setúbal, região (NUTS II) Alentejo e sub-região (NUTS III) do Alentejo Litoral, com cerca de habitantes.

Novo!!: Castelo de Palmela e Alcácer do Sal · Veja mais »

Algarve

O Algarve é uma região, sub-região e província tradicional de Portugal continental, sendo a mais meridional entre todas.

Novo!!: Castelo de Palmela e Algarve · Veja mais »

Almada

Almada é uma cidade portuguesa.

Novo!!: Castelo de Palmela e Almada · Veja mais »

Ana Maria Magalhães (escritora)

Ana Maria Magalhães, nome literário de Ana Maria Bastos de Oliveira Martinho GOIH (Lisboa, 14 de abril de 1946), é uma escritora portuguesa, principalmente direccionada para a literatura infanto-juvenil.

Novo!!: Castelo de Palmela e Ana Maria Magalhães (escritora) · Veja mais »

Arqueologia

romano em Alexandria, Egito. Arqueologia é a ciência que estuda as culturas e os modos de vida das diferentes sociedades humanas - do passado e presente - a partir da análise de vestígios materiais.

Novo!!: Castelo de Palmela e Arqueologia · Veja mais »

Arte gótica

A arte gótica designa uma fase da história da arte ocidental, identificável por características muito próprias de contexto social, político e religioso em conjugação com valores estéticos e filosóficos e que surge como resposta à austeridade do estilo românico.

Novo!!: Castelo de Palmela e Arte gótica · Veja mais »

Artilharia

A artilharia é uma das armas das forças armadas, sendo aquela que produz fogos potentes e profundos.

Novo!!: Castelo de Palmela e Artilharia · Veja mais »

Évora

Évora OTE é uma cidade portuguesa, capital do Distrito de Évora, na região do Alentejo e sub-região do Alentejo Central, com 49 252 habitantes, em 2011.

Novo!!: Castelo de Palmela e Évora · Veja mais »

Baluarte

Planta de um baluarte de orelhões. Cinco baluartes regulares do corpo principal da Fortaleza de Bourtange, Países Baixos. Baluartes duplos da Praça-forte de Valença, Portugal. Um baluarte (do provençal baloart, do neerlandês bolwerk) ou bastião (do francês bastion) - em arquitetura militar - é uma obra defensiva, situada nas esquinas e avançada em relação à estrutura principal de uma fortificação abaluartada.

Novo!!: Castelo de Palmela e Baluarte · Veja mais »

Batalha de Navas de Tolosa

A Batalha das Navas de Tolosa (em árabe Al - Uqab, معركة العقاب), conhecida simplesmente como "A Batalha" nas crónicas da época, foi travada em 16 de Julho de 1212, perto de Navas de Tolosa, na actual Espanha.

Novo!!: Castelo de Palmela e Batalha de Navas de Tolosa · Veja mais »

Batalha dos Atoleiros

A Batalha dos Atoleiros ocorreu a 6 de Abril de 1384, no actual município português de Fronteira, distrito de Portalegre e a cerca de 60 km da fronteira com Castela, entre as forças portuguesas, comandadas por Nuno Álvares Pereira, e uma expedição punitiva castelhana, enviada por João I de Castela, junto da povoação do mesmo nome, no Alentejo.

Novo!!: Castelo de Palmela e Batalha dos Atoleiros · Veja mais »

Califado Almóada

O Califado Almóada (ou Almôada, ou Almôade) foi uma potência religiosa berbere governada pela quinta dinastia moura, tendo se destacado do até meados do.

Novo!!: Castelo de Palmela e Califado Almóada · Veja mais »

Cantaria

Um canteiro trabalhando Cantaria é o ofício ou arte de talhar blocos de rocha bruta de forma a constituir sólidos geométricos, normalmente paralelepípedos, de variável complexidade, para utilização na construção de edifícios ou de muros.

Novo!!: Castelo de Palmela e Cantaria · Veja mais »

Castelo de Alcácer do Sal

O Castelo de Alcácer do Sal, no Alentejo, localiza-se na cidade e concelho de Alcácer do Sal, distrito de Setúbal, em Portugal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Castelo de Alcácer do Sal · Veja mais »

Castelo de Almada

O Castelo de Almada localiza-se na freguesia e cidade de Almada, no distrito de Setúbal, em Portugal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Castelo de Almada · Veja mais »

Cerco de Lisboa (1384)

O terceiro cerco de Lisboa foi imposto pelas forças de Castela em 1384 e durou 4 meses e 26 dias.

Novo!!: Castelo de Palmela e Cerco de Lisboa (1384) · Veja mais »

Cisterna

Cisterna do sul do Brasil Uma cisterna (do latim cisterna) ou algibe é um reservatório de águas pluviais, podendo também ser abastecida com o degelo de neve.

Novo!!: Castelo de Palmela e Cisterna · Veja mais »

Classificação do património em Portugal

O património edificado em Portugal obedece a regras precisas de classificação e protecção, definidas pela Direção-Geral do Património Cultural, nomeadamente nas vertentes histórica, cultural, estética, social, técnica e científica.

Novo!!: Castelo de Palmela e Classificação do património em Portugal · Veja mais »

Contraforte

Um contraforte é um reforço de um muro ou muralha, geralmente constituído de um pilar de alvenaria na superfície externa ou interna de uma parede, para sustentar a pressão de uma abóbada (onde também pode funcionar em conjugação com o arcobotante), terraço ou outros esforços que possam derrubá-la.

Novo!!: Castelo de Palmela e Contraforte · Veja mais »

Convento

Fachada do Convento de la Concepción de Ágreda, em Espanha. Trata-se de um convento de freiras da Ordem da Imaculada Conceição. O termo convento, do latim conventus, que significa "assembleia", advém originalmente da assembleia romana, onde os cidadãos se reuniam para fins administrativos ou de justiça (convento jurídico; conventum juridicum).

Novo!!: Castelo de Palmela e Convento · Veja mais »

Costa Azul

A Costa Azul (em francês: Côte d'Azur, em italiano: Costa Azzurra) é parte do litoral sul da França no Mar Mediterrâneo, indo de Toulon a Menton na fronteira com a Itália.

Novo!!: Castelo de Palmela e Costa Azul · Veja mais »

Crise de 1383–1385 em Portugal

A Crise de 1383–1385 foi um período de guerra civil e na História de Portugal, também conhecido como Interregno, uma vez que não existia rei no poder.

Novo!!: Castelo de Palmela e Crise de 1383–1385 em Portugal · Veja mais »

Cristianismo

Cristianismo (do grego Xριστός, "Christós", messias, ungido, do heb. משיח "Mashiach") é uma religião abraâmica monoteístaO status do cristianismo como religião monoteísta é confirmado, entre outras fontes, na Catholic Encyclopedia (artigo ""); William F. Albright, From the Stone Age to Christianity; H. Richard Niebuhr; About.com,; Kirsch, God Against the Gods; Woodhead, An Introduction to Christianity; The Columbia Electronic Encyclopedia; The New Dictionary of Cultural Literacy,; New Dictionary of Theology,, pp.

Novo!!: Castelo de Palmela e Cristianismo · Veja mais »

Década de 1970

A década de 1970, também referida como anos 1970 ou ainda anos 70, compreende o período de tempo entre 1º de janeiro de 1970 e 31 de dezembro de 1979.

Novo!!: Castelo de Palmela e Década de 1970 · Veja mais »

Dinis I de Portugal

Dinis I, O Lavrador ou O Poeta nasceu em Lisboa no dia e morreu em Santarém no dia), foi Rei de Portugal e do Algarve de 1279 até sua morte. Era o filho mais velho do rei Afonso III e sua segunda esposa Beatriz de Castela. Em 1282 desposou Isabel de Aragão, que ficaria conhecida como Rainha Santa. Ao longo de 46 anos de reinado, foi um dos principais responsáveis pela criação da identidade nacional e o alvor da consciência de Portugal enquanto estado-nação: em 1297, após a conclusão da Reconquista pelo seu pai, definiu as fronteiras de Portugal no Tratado de Alcanizes, prosseguiu relevantes reformas judiciais, instituiu a língua portuguesa como língua oficial da corte, criou a primeira Universidade portuguesa, libertou as Ordens Militares no território nacional de influências estrangeiras e prosseguiu um sistemático acréscimo do centralismo régio. A sua política centralizadora foi articulada com importantes acções de fomento económico - como a criação de inúmeros concelhos e feiras. D. Dinis ordenou a exploração de minas de cobre, prata, estanho e ferro e organizou a exportação da produção excedente para outros países europeus. Em 1308 assinou o primeiro acordo comercial português com a Inglaterra. Em 1312 fundou a marinha Portuguesa, nomeando 1º Almirante de Portugal, o genovês Manuel Pessanha, e ordenando a construção de várias docas. Foi grande amante das artes e letras. Tendo sido um famoso trovador, cultivou as Cantigas de Amigo, de Amor e a sátira, contribuindo para o desenvolvimento da poesia trovadoresca na Península Ibérica. Pensa-se ter sido o primeiro monarca português verdadeiramente alfabetizado, tendo assinado sempre com o nome completo. Foi o responsável pela criação da primeira Universidade portuguesa, inicialmente instalada em Lisboa e depois para Coimbra. Entre 1320 e 1324 houve uma guerra civil que opôs o rei ao futuro Afonso IV. Este julgava que o pai pretendia dar o trono a Afonso Sanches. Nesta guerra, o rei contou com pouco apoio popular, pois nos últimos anos de reinado deu grandes privilégios aos nobres. O infante contou com o apoio dos concelhos. Apesar dos motivos da revolta, esta guerra foi no fundo um conflito entre grandes e pequenos. Após a sua morte, em 1325 foi sucedido pelo seu filho legítimo, Afonso IV de Portugal, apesar da oposição do seu favorito, filho natural Afonso Sanches.

Novo!!: Castelo de Palmela e Dinis I de Portugal · Veja mais »

Distrito de Setúbal

Distrito de Setúbal é um distrito de Portugal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Distrito de Setúbal · Veja mais »

Duque de Viseu

O título de Duque de Viseu foi criado pelo rei D. João I de Portugal em 1415, a favor do seu terceiro filho, o Infante D. Henrique, na sequência da conquista de Ceuta, naquele ano.

Novo!!: Castelo de Palmela e Duque de Viseu · Veja mais »

Enfiteuse

Enfiteuse (do grego emphúteusis,eós "enxerto, implantação", através do latim tardio emphyteusis,is, "enfiteuse, arrendamento enfitêutico") ou arrendamento enfitêutico é um instituto jurídico originário do Direito Romano.

Novo!!: Castelo de Palmela e Enfiteuse · Veja mais »

Escada

Vaticano Uma escada (do baixo-latim scalata) é uma construção formada por uma série de degraus, destinada a ligar locais com diferenças de nível.

Novo!!: Castelo de Palmela e Escada · Veja mais »

Extinção das ordens religiosas

A extinção das ordens religiosas em Portugal ocorreu no contexto da consolidação do Liberalismo no país, ao final da Guerra Civil Portuguesa (1828-1834).

Novo!!: Castelo de Palmela e Extinção das ordens religiosas · Veja mais »

Fernando I de Portugal

Fernando I (Coimbra, – Lisboa), apelidado de "o Formoso", "o Belo" e "o Inconstante", foi o Rei de Portugal e Algarve de 1367 até sua morte, o último monarca português da Casa de Borgonha.

Novo!!: Castelo de Palmela e Fernando I de Portugal · Veja mais »

Fernão Lopes

Fernão Lopes (fl. 1418–1459) foi escrivão e cronista oficial do reino de Portugal e o 4.° guarda-mor da Torre do Tombo.

Novo!!: Castelo de Palmela e Fernão Lopes · Veja mais »

Fosso

Castelo de Bodiam Um fosso (do latim "fossa"), em militar arquitectura é uma escavação profunda e regular, destinada a impedir ou dificultar o acesso do agressor à linha de defesa de uma fortificação.

Novo!!: Castelo de Palmela e Fosso · Veja mais »

Garcia de Meneses, bispo de Évora

D.

Novo!!: Castelo de Palmela e Garcia de Meneses, bispo de Évora · Veja mais »

Garcia de Resende

Garcia de Resende (Évora, 1470 - Évora, 3 de Fevereiro de 1536) foi um poeta, cronista, músico, desenhista e arquiteto português.

Novo!!: Castelo de Palmela e Garcia de Resende · Veja mais »

Guerra da Sucessão Espanhola

A Guerra da Sucessão Espanhola disputou-se entre 1701 e 1714, pelo direito de sucessão da coroa espanhola, depois da morte do último monarca da Casa de Habsburgo, Carlos II de Espanha, sem deixar herdeiros da rainha Maria Luísa d'Orleães, a qual pertencia à família real francesa.

Novo!!: Castelo de Palmela e Guerra da Sucessão Espanhola · Veja mais »

Hermenegildo Capelo

Hermenegildo Carlos de Brito Capelo GCTE • GCA • GCSE (Palmela, 4 de Fevereiro de 1841 — Lisboa, 4 de Maio de 1917), oficial da Marinha portuguesa e explorador do continente africano durante o último quartel do século XIX.

Novo!!: Castelo de Palmela e Hermenegildo Capelo · Veja mais »

Igreja de Santiago de Palmela

Interior gótico da Igreja de Santiago (século XV). Localizada dentro da cerca primitiva do Castelo de Palmela, na freguesia de Palmela, a Igreja de Santiago de Palmela foi promovida em 1443 ficando terminada a 1482 com o pretexto da transferencia da ordem de Santiago para a vila de Palmela no século XV.

Novo!!: Castelo de Palmela e Igreja de Santiago de Palmela · Veja mais »

Inglaterra

Inglaterra (England) é uma das nações constituintes do Reino Unido.

Novo!!: Castelo de Palmela e Inglaterra · Veja mais »

Invasão muçulmana da Península Ibérica

A invasão islâmica da península Ibérica, também referida como invasão muçulmana, conquista árabe ou expansão muçulmana, refere-se a uma série de deslocamentos militares e populacionais ocorridos a partir de 711, e até 726, quando tropas islâmicas oriundas do Norte de África, sob o comando do general berbere Tárique, cruzaram o estreito de Gibraltar, penetraram na península Ibérica, e venceram Rodrigo, o último rei dos Visigodos da Hispânia, na batalha de Guadalete.

Novo!!: Castelo de Palmela e Invasão muçulmana da Península Ibérica · Veja mais »

Isabel Alçada

Isabel Alçada, nome literário e profissional de Maria Isabel Girão de Melo Veiga Vilar GOIH (Lisboa, Alvalade, 29 de maio de 1950), é uma professora e escritora portuguesa.

Novo!!: Castelo de Palmela e Isabel Alçada · Veja mais »

João I de Portugal

João I de Portugal (Lisboa, – Lisboa), conhecido como o Mestre de Avis e apelidado de "o de Boa Memória", foi o rei de Portugal e dos Algarves de 1385 até sua morte, sendo o primeiro monarca português da Casa de Avis.

Novo!!: Castelo de Palmela e João I de Portugal · Veja mais »

João II de Portugal

João II (Lisboa, – Alvor), apelidado de "o Príncipe Perfeito", foi o Rei de Portugal e dos Algarves em dois períodos diferentes, primeiro durante quatro dias em novembro de 1477 e depois de 1481 até sua morte.

Novo!!: Castelo de Palmela e João II de Portugal · Veja mais »

Lisboa

Lisboa GCTE é a capital de Portugal e a cidade mais populosa do país.

Novo!!: Castelo de Palmela e Lisboa · Veja mais »

Livro

Livros. Exemplar do livro de Georg Büchmann, ''Geflügelte Worte'', edição de 1898. Livro (do latim liber, um termo relacionado com a cortiça da árvore) é um objeto transportável, composto por páginas encadernadas, contendo texto manuscrito ou impresso e/ou imagens e que forma uma publicação unitária (ou foi concebido como tal) ou a parte principal de um trabalho literário, científico ou outro, formando um volume.

Novo!!: Castelo de Palmela e Livro · Veja mais »

Lusitânia

Lusitânia (Lusitania) foi o nome atribuído na Antiguidade ao território oeste da Península Ibérica onde viviam os povos lusitanos desde o Neolítico.

Novo!!: Castelo de Palmela e Lusitânia · Veja mais »

Manuel I de Portugal

Manuel I (Alcochete, – Lisboa), apelidado de "o Afortunado","O Venturoso" e "o Bem-Aventurado", foi o Rei de Portugal e Algarves de 1495 até à sua morte.

Novo!!: Castelo de Palmela e Manuel I de Portugal · Veja mais »

Metro

O metro (símbolo: m) é a unidade de medida de comprimento do Sistema Internacional de Unidades.

Novo!!: Castelo de Palmela e Metro · Veja mais »

Muralha

Uma muralha (ou valo), em arquitetura militar, é uma estrutura essencialmente defensiva numa fortificação.

Novo!!: Castelo de Palmela e Muralha · Veja mais »

Nível médio do mar

Variação do nível médio do mar (i.e. ondulação do geoide) em função do campo gravítico da Terra (imagem da GRACE - Gravity Recovery And Climate Experiment — da NASA). Nível médio do mar (NMM).

Novo!!: Castelo de Palmela e Nível médio do mar · Veja mais »

Neolítico

Artefatos do período neolítico Neolítico (pedra nova) ou Período da Pedra Polida é o período histórico que vai aproximadamente do, com o início da sedentarização e surgimento da agricultura, ao, dando lugar à Idade dos Metais.

Novo!!: Castelo de Palmela e Neolítico · Veja mais »

Nuno Álvares Pereira

Nuno Álvares Pereira (O.Carm.), também conhecido como o Santo Condestável, formalmente São Nuno de Santa Maria ou simplesmente Nun' Álvares (Paço do Bonjardim ou Flor da Rosa, Rau, Virgínia. Estudos de história medieval. Editorial Presença, 1986. Pág. 55. – Lisboa), foi um nobre e general português do século XIV.

Novo!!: Castelo de Palmela e Nuno Álvares Pereira · Veja mais »

Ordem de Santiago

A Ordem Militar de Santiago é uma ordem religiosa-militar de origem castelhano-leonesa, atualmente Ibérica, instituída por Afonso VIII de Castela e aprovada pelo Papa Alexandre III, mediante bula papal outorgada em 5 de Julho de 1175.

Novo!!: Castelo de Palmela e Ordem de Santiago · Veja mais »

Paio Peres Correia

Paio Peres Correia (Pelayo Pérez Correa; —) foi Mestre da Ordem de Santiago, tendo conduzido uma campanha militar contra os mouros no Algarve, que culminou com a tomada de Silves, deixando ao rei a tarefa de conquistar as últimas bolsas de resistência em 1249.

Novo!!: Castelo de Palmela e Paio Peres Correia · Veja mais »

Palmela

Palmela é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Setúbal, região de Lisboa e sub-região da Península de Setúbal, com cerca de habitantes.

Novo!!: Castelo de Palmela e Palmela · Veja mais »

Parque Natural da Arrábida

O Parque Natural da Arrábida é uma reserva biogenética situada na península de Setúbal, abrangendo os municípios de Palmela, Setúbal e Sesimbra, com a altitude mais elevada no Pico do Formosinho, com 501 metros de altitude, no distrito de Setúbal, em Portugal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Parque Natural da Arrábida · Veja mais »

Pedro II de Portugal

Pedro II (Lisboa, – Alcântara), apelidado de "o Pacífico", foi o Rei de Portugal e Algarves de 1683 até sua morte, anteriormente servindo como regente de seu irmão o rei Afonso VI a partir de 1668 até sua ascensão ao trono.

Novo!!: Castelo de Palmela e Pedro II de Portugal · Veja mais »

Península de Setúbal

Localização da Península de Setúbal A Península de Setúbal era uma sub-região estatística portuguesa, parte da atual Área Metropolitana de Lisboa (designada então de Região de Lisboa), abrangendo a parte norte do Distrito de Setúbal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Península de Setúbal · Veja mais »

Península Ibérica

A Península Ibérica está situada no sudoeste da Europa.

Novo!!: Castelo de Palmela e Península Ibérica · Veja mais »

Planta (geometria descritiva)

Planta é o nome que se dá à projeção de um objeto, ou de um espaço arquitetônico, que foi cortado por um plano secante, a fim de mostrar o seu interior.

Novo!!: Castelo de Palmela e Planta (geometria descritiva) · Veja mais »

Portugal

Portugal, oficialmente República Portuguesa, é um país soberano unitário localizado no sudoeste da Europa, cujo território se situa na zona ocidental da Península Ibérica e em arquipélagos no Atlântico Norte. O território português tem uma área total de, sendo delimitado a norte e leste por Espanha e a sul e oeste pelo oceano Atlântico, compreendendo uma parte continental e duas regiões autónomas: os arquipélagos dos Açores e da Madeira. Portugal é a nação mais a ocidente do continente europeu. O nome do país provém da sua segunda maior cidade, Porto, cujo nome latino-celta era Portus Cale. O território dentro das fronteiras atuais da República Portuguesa tem sido continuamente povoado desde os tempos pré-históricos: ocupado por celtas, como os galaicos e os lusitanos, foi integrado na República Romana e mais tarde colonizado por povos germânicos, como os suevos e os visigodos. No século VIII, as terras foram conquistadas pelos mouros. Durante a Reconquista cristã foi formado o Condado Portucalense,  estabelecido no século XI por Vímara Peres, um vassalo do rei das Astúrias. O condado tornou-se parte do Reino de León em 1097, e os condes de Portugal estabeleceram-se como governantes independentes do reino no século XII, após a batalha de São Mamede. Com o estabelecimento do Reino de Portugal em 1139, cuja independência foi reconhecida em 1143. Em 1297 foram definidas as fronteiras no tratado de Alcanizes, tornando Portugal no mais antigo Estado-nação da Europa. Nos séculos XV e XVI, como resultado de pioneirismo na Era dos Descobrimentos (ver: descobrimentos portugueses), Portugal expandiu a influência ocidental e estabeleceu um império que incluía possessões na África, Ásia, Oceânia e América do Sul, tornando-se a potência económica, política e militar mais importante de todo o mundo. O Império Português foi o primeiro império global da História e também o mais duradouro dos impérios coloniais europeus, abrangendo quase 600 anos de existência, desde a conquista de Ceuta em 1415, até à transferência de soberania de Macau para a China em 1999. No entanto, a importância internacional do país foi bastante reduzida durante o século XIX, especialmente após a independência do Brasil, a sua maior colónia. Com a Revolução de 1910, a monarquia terminou, tendo desde 1139 até 1910, 34 monarcas. A Primeira República Portuguesa foi muito instável, devido ao elevado parlamentarismo. O regime deu lugar à ditadura militar devido a um levantamento em 28 de maio de 1926. Em 1933, um novo regime autoritário, o Estado Novo, presidido por Salazar até 1968, geriu o país até 25 de abril de 1974. A democracia representativa foi instaurada após a Revolução dos Cravos, em 1974, que terminou a Guerra Colonial Portuguesa. As províncias ultramarinas de Portugal tornaram-se independentes, sendo as mais proeminentes Angola e Moçambique. Portugal é um país desenvolvido, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) considerado como muito elevado. O país foi classificado na 19.ª posição em qualidade de vida (em 2005), tem um dos melhores sistemas de saúde do planeta e é, também, uma das nações mais globalizadas e pacíficas do mundo. É membro da Organização das Nações Unidas (ONU), da União Europeia (incluindo a Zona Euro e o Espaço Schengen), da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Portugal também participa em diversas missões de manutenção de paz das Nações Unidas.

Novo!!: Castelo de Palmela e Portugal · Veja mais »

Pousada do Castelo de Palmela

A Pousada do Castelo de Palmela ou Pousada de Santiago situa-se no Castelo de Palmela, distrito de Setúbal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Pousada do Castelo de Palmela · Veja mais »

Pousadas de Portugal

As Pousadas de Portugal são uma rede de instalações hoteleiras, criadas a partir da década de 1940 e que hoje conta com quarenta e três unidades, em edifícios históricos.

Novo!!: Castelo de Palmela e Pousadas de Portugal · Veja mais »

Pré-história

A pré-história corresponde ao período da história que antecede a invenção da escrita, desde o começo dos tempos históricos registrados até aproximadamente em É estudada pela antropologia, arqueologia e paleontologia.

Novo!!: Castelo de Palmela e Pré-história · Veja mais »

Reconquista

Reconquista é o processo histórico em que os reinos cristãos da Península Ibérica procuraram dominar a região durante o período do Alandalus.

Novo!!: Castelo de Palmela e Reconquista · Veja mais »

Renascimento

homem vitruviano'' de Leonardo da Vinci sintetiza o ideário renascentista humanista e clássico Renascimento, Renascença ou Renascentismo são os termos usados para identificar o período da história da Europa aproximadamente entre meados do e o fim do.

Novo!!: Castelo de Palmela e Renascimento · Veja mais »

Rio Sado

O Sado (antigamente chamado Sádão) é um rio português, que nasce a 230m de altitude, na Serra da Vigia em Ourique e percorre 180 quilómetros até desaguar no oceano Atlântico perto de Setúbal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Rio Sado · Veja mais »

Rio Tejo

O rio Tejo (em espanhol: Tajo) é o rio mais extenso da Península Ibérica.

Novo!!: Castelo de Palmela e Rio Tejo · Veja mais »

Romanização

Império durante o século II. Romanização, conceito criado por Theodor Mommsen no século XIX, indica a propagação da cultura romana através da aculturação e assimilação cultural de seus atributos, por parte das populações anexadas durante o período de expansão da República Romana, do Império Romano ou Principado, dentro da perspectiva civilizatória de Roma.

Novo!!: Castelo de Palmela e Romanização · Veja mais »

Rui de Pina

Rui de Pina (Guarda, 1440 1522/1523) foi um cronista e diplomata português.

Novo!!: Castelo de Palmela e Rui de Pina · Veja mais »

Sancho I de Portugal

Sancho I (Coimbra, – Santarém), apelidado de Sancho, o Povoador, foi o Rei de Portugal de 1185 até sua morte.

Novo!!: Castelo de Palmela e Sancho I de Portugal · Veja mais »

Século IX

Sem descrição

Novo!!: Castelo de Palmela e Século IX · Veja mais »

Século VIII

O século VIII começou em 1 de Janeiro de 701 e terminou em 31 de Dezembro de 800.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século VIII · Veja mais »

Século X

O século X começou em 1 de Janeiro de 901 e terminou em 31 de Dezembro de 1000.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século X · Veja mais »

Século XII

O século XII começou em 1 de Janeiro de 1101 e terminou em 31 de Dezembro de 1200.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século XII · Veja mais »

Século XIV

Sem descrição

Novo!!: Castelo de Palmela e Século XIV · Veja mais »

Século XV

O Século XV foi o século do calendário Juliano de 1401 até 1500.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século XV · Veja mais »

Século XVI

O Século XVI começou no calendário Juliano no ano 1501 e terminou no calendário Juliano e Gregoriano no ano 1600.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século XVI · Veja mais »

Século XVII

O século XVII durou de 1601 a 1700 no Calendário Gregoriano.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século XVII · Veja mais »

Século XVIII

O século XVIII iniciou no dia 1 de Janeiro de 1701 e acabou no dia 31 de Dezembro de 1800, segundo o Calendário gregoriano.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século XVIII · Veja mais »

Século XX

O Século XX iniciou em 1° de janeiro de 1901 e terminou em 31 de dezembro de 2000.

Novo!!: Castelo de Palmela e Século XX · Veja mais »

Serra da Arrábida

A Serra da Arrábida, está integrada no Parque Natural da Arrábida, é constituída por terrenos acidentados com fortes níveis situados na margem norte do estuário do Rio Sado, no concelho de Setúbal, em Portugal, com o ponto mais alto a 501 metros de altitude e características peculiares de clima e flora.

Novo!!: Castelo de Palmela e Serra da Arrábida · Veja mais »

Sintra

Sintra é uma vila portuguesa no distrito, região, e Área Metropolitana de Lisboa, integrando a sua parte norte (Grande Lisboa).

Novo!!: Castelo de Palmela e Sintra · Veja mais »

Sismo de Lisboa de 1755

O Sismo de 1755, também conhecido por Terramoto de 1755, ocorreu no dia 1 de novembro de 1755, resultando na destruição quase completa da cidade de Lisboa, especialmente na zona da Baixa, e atingindo ainda grande parte do litoral do Algarve e Setúbal.

Novo!!: Castelo de Palmela e Sismo de Lisboa de 1755 · Veja mais »

Sociedade Independente de Comunicação

A Sociedade Independente de Comunicação (SIC) é o primeiro canal de televisão privado em Portugal. A SIC, cujas transmissões tiveram início a 6 outubro de 1992, foi o primeiro canal de televisão privado a operar em Portugal, tornando-se um contributo para a pluralidade e independência da informação. Em apenas três anos, em maio de 1995, a SIC alcançou a liderança nas audiências através de uma forte aposta em programas de informação, entretenimento, documentários e programas de ficção, falados em português, alicerçados numa estratégia de marketing. Uma das grandes apostas da SIC, que se destacou claramente no panorama televisivo, foi a informação, aliada à independência, rigor, qualidade e irreverência que caracterizam o “estilo SIC”. Sempre na procura da inovação, a SIC, em 2000, entrou no universo dos canais de cabo e em 2007 entrou em plena era digital e em multiplataformas com conteúdos interativos. Hoje, a componente multimédia é uma prioridade no universo SIC, reunindo um conjunto de sites e multiplataformas online em constante renovação. A SIC destaca-se, ainda, pela sua ficção nacional tendo sido já distinguida com um Emmy de Melhor Novela Internacional com “Laços de Sangue”, e “Mar Salgado” foi uma novela líder de audiências durante toda a sua exibição. A aposta na ficção nacional é uma prioridade e fator de distinção da SIC dos outros canais generalistas em Portugal. Desde o dia 6 de outubro de 2016 que a SIC está a ser emitida em HD em todos os operadores nacionais. A SIC HD pode ser vista no canal 303. Em 2017, celebrou o seu 25.º aniversário com diversas iniciativas, das quais o grande destaque vai para a Digressão SIC de Todos Nós, que percorreu as 18 capitais de distrito de Portugal Continental durante os meses de junho, julho, agosto, setembro e outubro. Os sócios fundadores da SIC foram.

Novo!!: Castelo de Palmela e Sociedade Independente de Comunicação · Veja mais »

Tenalha

Esquemas de vários tipos de tenalhas. De cima para baixo1) Tenalha simples;2) Hornaveque de braços curtos;3) Chapéu de bispo (avançado em relação a um revelim). Em arquitetura militar, a tenalha (do Francês tenaille, significando "tenaz") é uma obra exterior de uma fortificação abaluartada, que consiste numa estrutura defensiva pouco relevada, com duas faces reentrantes.

Novo!!: Castelo de Palmela e Tenalha · Veja mais »

Torre de menagem

Castelo de Almourol, Portugal (fins do séc. XII): a torre de menagem quadrangular destaca-se no interior da cintura de muralhas. A torre de menagem, em arquitectura militar, é a estrutura central de um castelo medieval, definida como o seu principal ponto de poder e último reduto de defesa, podendo em alguns casos servir de recinto habitacional do castelo.

Novo!!: Castelo de Palmela e Torre de menagem · Veja mais »

Uma Aventura

Uma Aventura é uma série de livros de literatura infantojuvenil portuguesa, das autoras Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, iniciada em 1982 e que em 2018 tem 60 livros, todos recomendados pelo plano nacional de leitura.

Novo!!: Castelo de Palmela e Uma Aventura · Veja mais »

Visigodos

Os visigodos foram um de dois ramos em que se dividiram os godos, um povo germânico originário do leste europeu, sendo o outro os ostrogodos.

Novo!!: Castelo de Palmela e Visigodos · Veja mais »

106

Sem descrição

Novo!!: Castelo de Palmela e 106 · Veja mais »

1147

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi E (52 semanas), teve início a uma quarta-feira, terminou também a uma quarta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1147 · Veja mais »

1158

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi E (52 semanas), teve início a uma quarta-feira, terminou também a uma quarta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1158 · Veja mais »

1165

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi C (52 semanas), teve início a uma sexta-feira e terminou também a uma sexta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1165 · Veja mais »

1186

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi E (52 semanas), teve início a uma quarta-feira, terminou também a uma quarta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1186 · Veja mais »

1190

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi G (52 semanas), teve início numa segunda-feira e terminou também numa segunda-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1190 · Veja mais »

1191

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi F (52 semanas), teve início a uma terça-feira e terminou também a uma terça-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1191 · Veja mais »

1194

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi B (52 semanas), teve início a um sábado e terminou também a um sábado.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1194 · Veja mais »

1205

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi B (52 semanas), teve início a um sábado e terminou também a um sábado.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1205 · Veja mais »

1210

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XI do Calendário Juliano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi C (52 semanas), teve início a uma sexta-feira e terminou também a uma sexta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1210 · Veja mais »

1212

---- 1212 (na numeração romana) foi um ano bissexto do século XIII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e as suas letras dominicais foram A e G (52 semanas), teve início a um domingo e terminou a uma segunda-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1212 · Veja mais »

1255

---- 1255 (na numeração romana) foi um ano comum do século XIII do Calendário Juliano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi C (52 semanas), teve início a uma sexta-feira e terminou também a uma sexta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1255 · Veja mais »

1323

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIV do Calendário Juliano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi B (52 semanas), teve início a um sábado e terminou também a um sábado.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1323 · Veja mais »

1382

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIV do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi E (52 semanas), teve início a uma quarta-feira e terminou também a uma quarta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1382 · Veja mais »

1384

---- 1384 (na numeração romana) foi um ano bissexto do século XIV do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e as suas letras dominicais foram C e B (52 semanas), teve início a uma sexta-feira e terminou a um sábado.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1384 · Veja mais »

1423

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XV do Calendário Juliano, da Era de Cristo, a sua letra dominical foi C (52 semanas), teve início a uma sexta-feira e terminou também a uma sexta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1423 · Veja mais »

1443

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XV do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi F (52 semanas), teve início a uma terça-feira e terminou também a uma terça-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1443 · Veja mais »

1484

---- (na numeração romana) foi um ano bissexto do século XV do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e as suas letras dominicais foram D e C (53 semanas), teve início a uma quinta-feira e terminou a uma sexta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1484 · Veja mais »

1512

---- (na numeração romana) foi um ano bissexto do século XVI do Calendário Juliano, da Era de Cristo, e as suas letras dominicais foram D e C (53 semanas), teve início a uma quinta-feira e terminou a uma sexta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1512 · Veja mais »

1834

---- 1834 (na numeração romana) foi um ano comum do do calendário gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi E (52 semanas), teve início a uma quarta-feira e terminou também a uma quarta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1834 · Veja mais »

1841

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XIX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi C, teve 52 semanas, início a uma sexta-feira e terminou também a uma sexta-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1841 · Veja mais »

1910

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XX do actual Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi B (52 semanas), teve início a um sábado e terminou também a um sábado.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1910 · Veja mais »

1940

1940 (na numeração romana) foi um ano bissexto, de 366 dias, do Calendário Gregoriano, as suas letras dominicais foram G e F, teve 52 semanas, com início a uma segunda-feira, e que terminou a uma terça-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1940 · Veja mais »

1945

---- (na numeração romana) foi um ano comum do século XX do Calendário Gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi G (52 semanas), teve início numa segunda-feira e terminou também numa segunda-feira.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1945 · Veja mais »

1971

Ano Internacional de Acção para Combater o Racismo e a Discriminação Racial pelas Nações Unidas ---- -->.

Novo!!: Castelo de Palmela e 1971 · Veja mais »

2005

* Foi designado como.

Novo!!: Castelo de Palmela e 2005 · Veja mais »

23 de junho

Sem descrição

Novo!!: Castelo de Palmela e 23 de junho · Veja mais »

24 de fevereiro

Pela tradição Romana, 24 de fevereiro é o dia adicionado a um ano bissexto, e a ocorrência do dia 29 de fevereiro é apenas uma consequência deste fato.

Novo!!: Castelo de Palmela e 24 de fevereiro · Veja mais »

24 de junho

Sem descrição

Novo!!: Castelo de Palmela e 24 de junho · Veja mais »

310 a.C.

Sem descrição

Novo!!: Castelo de Palmela e 310 a.C. · Veja mais »

Redireciona aqui:

Castelo de palmela.

CessanteEntrada
Ei! Agora estamos em Facebook! »