Logotipo
Unionpédia
Comunicação
Disponível no Google Play
Novo! Faça o download do Unionpédia em seu dispositivo Android™!
Instalar
Acesso mais rápido do que o navegador!
 

Agogê

Uma representação artística de um exercício da agogê. Agōgē (em grego clássico: ἀγωγή) era o rigoroso regime obrigatório de educação e treinamento imposto a todos os cidadãos espartanos do sexo masculino, exceto aos filhos primogênitos das casas então reinantes, Euripôntida e Ágida.

10 relações: Esparciatas, Esparta, Gerúsia, Hilotas, Língua grega antiga, Licurgo de Esparta, Oxford Classical Dictionary, Oxford University Press, Taigeto, Xenofonte.

Ano-novo

Ano-novo ou ano-bom é o momento em que um novo ano civil começa e um novo calendário anual é iniciado.

Novo!!: Agogê e Ano-novo · Veja mais »

Esparciatas

Esparciatas ou Homoios constituíam uma das divisões da sociedade espartana.

Novo!!: Agogê e Esparciatas · Veja mais »

Esparta

Esparta (em grego dórico: Σπάρτα, Spártā; em grego ático: Σπάρτη, Spártē) ou (Λακεδαίμων, Lakedaímōn) foi uma proeminente pólis (cidade-Estado) da Grécia Antiga, situada nas margens do rio Eurotas, na Lacônia, sudeste do Peloponeso. Ela surgiu como uma entidade política em torno do século X a.C., quando os invasores dórios subjugaram a população local. Por volta de 650 a.C., a cidade passou a se tornar o poder terrestre militar dominante na Grécia Antiga. Dada a sua preeminência militarista, Esparta era reconhecida como a líder de todas as forças gregas combinadas durante as Guerras Greco-Persas. Entre 431 e 404 a.C., a cidade foi o principal inimigo de Atenas durante a Guerra do Peloponeso, conflito do qual Esparta saiu vitoriosa junto com sua Liga do Peloponeso, embora por um grande custo. A derrota de Esparta por Tebas na Batalha de Leuctra em 371 a.C. acabou com o papel proeminente de Esparta na região e iniciou o período da hegemonia tebana. No entanto, ela manteve a sua independência política até a conquista romana da Grécia em 146 a.C. Em seguida, a cidade passou por um longo período de declínio, especialmente durante a Idade Média, quando muitos espartanos mudaram-se para viver em Mistras. A Esparta Moderna é a capital da unidade regional da Lacônia, na Grécia contemporânea, e um centro para produtos como frutas cítricas e azeitonas. A cidade era única na Grécia Antiga por conta de seu sistema social e constituição, que eram completamente focados no treinamento militar de excelência. Seus habitantes eram classificados como esparciatas (cidadãos espartanos, que gozavam de plenos direitos), periecos (libertos) e hilotas (servos estatais, população local não espartana escravizada). Os esparciatas realizavam o agōgē, um rigoroso regime de treinamento e educação, sendo que as falanges espartanas eram amplamente consideradas entre as melhores no campo de batalha. As mulheres espartanas tinham consideravelmente mais direitos e igualdade em relação aos homens do que em outras partes do mundo clássico. Esparta foi objeto de fascínio em sua própria época, assim como no Ocidente após o Renascimento da cultura clássica. Este amor ou admiração de Esparta é conhecido como laconismo ou laconofilia. No seu auge, por volta de 500 a.C., o tamanho da cidade teria sido de cerca de 20 mil a 35 mil habitantes livres, além dos inúmeros periecos e hilotas. Com entre 40 mil e 50 mil habitantes, seria uma das maiores cidades-Estado gregas; no entanto, de acordo com Tucídides, a população de Atenas em 431 a.C. era de 360 a 610 mil habitantes, o que torna improvável que Atenas fosse menor do que Esparta durante o século 5 a.C.

Novo!!: Agogê e Esparta · Veja mais »

Gerúsia

Gerúsia (γερουσία gerousia, "senado") era um conselho de anciãos da Grécia Antiga, em especial de Esparta.

Novo!!: Agogê e Gerúsia · Veja mais »

Hilotas

Os hilotas (em grego Εἱλῶται "Heílotai" ou Εἱλῶτες "Heílotes") eram os servos da Grécia.

Novo!!: Agogê e Hilotas · Veja mais »

Língua grega antiga

A língua grega antiga ou clássica (ἡ Ἑλληνικὴ γλῶσσα, hē Hellēnikḕ glō̃ssa, em grego antigo) é uma língua indo-europeia extinta, falada na Grécia durante a Antiguidade e que evoluiu para o grego moderno.

Novo!!: Agogê e Língua grega antiga · Veja mais »

Licurgo de Esparta

Licurgo foi um lendário legislador da pólis de Esparta.

Novo!!: Agogê e Licurgo de Esparta · Veja mais »

Natal

Natal ou Dia de Natal é um feriado e festival religioso cristão comemorado anualmente em 25 de dezembro (nos países eslavos e ortodoxos, cujos calendários eram baseados no calendário juliano, o Natal é comemorado no dia 7 de janeiro).

Novo!!: Agogê e Natal · Veja mais »

Oxford Classical Dictionary

Oxford Classical Dictionary (OCD) é uma enciclopédia em inglês, em um volume, sobre tópicos relacionados à Grécia e Roma Antiga.

Novo!!: Agogê e Oxford Classical Dictionary · Veja mais »

Oxford University Press

Oxford University Press (OUP) é uma casa editorial e departamento da Universidade de Oxford.

Novo!!: Agogê e Oxford University Press · Veja mais »

Taigeto

Taigeto ou monte Taigeto (Taygetus) é uma cordilheira e também um dos nomes do seu ponto mais alto (Profitis Ilias), no Peloponeso, Grécia.

Novo!!: Agogê e Taigeto · Veja mais »

Véspera de Ano-Novo

A Véspera de Ano-Novo, também chamada de réveillon, virada de ano, ou passagem de ano refere-se ao dia 31 de dezembro, precedente ao Dia de Ano-Novo nos países que seguem o calendário gregoriano.

Novo!!: Agogê e Véspera de Ano-Novo · Veja mais »

Véspera de Natal

Véspera de Natal refere-se à noite ou todo dia que precede o dia de Natal, um festival que comemora o nascimento de Jesus de Nazaré.

Novo!!: Agogê e Véspera de Natal · Veja mais »

Xenofonte

Xenofonte (Xenophō̃n; ca. —) foi soldado, mercenário e discípulo de Sócrates.

Novo!!: Agogê e Xenofonte · Veja mais »

Redireciona aqui:

O Agogê.

CessanteEntrada
Ei! Agora estamos em Facebook! »